MENSAGEM DE FINAL DE ANO

Texto de Anna Maria Costa Ribeiro

Tudo acaba e começa. É inevitável. É a força do universo atuando: frutificar, murchar, frutificar,murchar…

Quando você perder uma pessoa, coisa ou situação, primeiro deixe a dor aflorar. É bom para a alma dos envolvidos. Você estará respeitando aquilo que um dia teve. E a perda poderá ir se desvanecendo sossegada, deixando-lhe livre para recomeçar.

O que acabou, acabou. O que morreu, morreu. O que está vivo, está vivo para viver.

Quando algo ou alguém acaba, fica na sua completude. Completou seu ciclo. Tudo que um dia chega ao fim é porque seu ciclo finalizou. É a lei do universo.

Você nem ninguém, perdeu nada, pois tudo teve sua época. Agora é outra época. Não tem jeito. A não ser seguir, seguir ainda.

Porque algumas pessoas se apegam ao que já foi embora? Talvez solidão, insegurança, arrogância, dívida, culpa, imaturidade… Mas não amor. O amor reconhece a força da vida e do universo atuando. E o universo tem mais poder do que você. Você um dia se vai, como se foi aquilo ou aqueles que você perdeu. Mas o universo ficará.

Deixe ir o que se foi: relacionamentos, trabalho, dinheiro, romance, posição social, bens, família, etc. Aí, essas perdas não lhe importunarão mais. Quem se apega ao que perdeu, fica preso e fecha o seu futuro.

E o futuro é hoje. Um futuro sem o que já se perdeu, mas com aquilo que você ainda tem agora e poderá ter mais. Talvez em 2008 (que é um ano 1).

Talvez você pensasse receber uma mensagem mais leve, suave, com os repetitivos votos de Boas Festas. Quem me conhece sabe que não repito nada, nem a mim mesma. Nessas últimas tri-décadas, aprendi muito com a experiência própria e com a Humanidade passando pelo meu consultório e sala de aula. Percebi que as amenidades impedem o crescimento. Se você encara a realidade, o heroismo que é estar encarnado, você ganha Força, Dignidade, Calma Interior. A Terra precisa de uma Humanidade que ande com a cabeça erguida e a coluna ereta. Que seus olhos fiquem iluminados pela fortaleza interior para que sua compaixão possa ser verdadeira. Que você emane o poder de quem assimilou as experiências de vida e por isso transmite serenidade.

Anna Maria Costa Ribeiro